Caruru Nordestino – Receitas típicas da culinária nordestina

receita-de-caruru-nordestino

Quando falamos de comidas típicas da região Nordeste do Brasil, não podemos deixar de mencionar um dos mais tradicionais e apreciados pratos: o caruru nordestino. Muito popular na culinária nordestina, o caruru é um prato tradicionalmente servido nas festas de Cosme e Damião, comemorada em setembro. Conheceremos a seguir a origem e influências desse prato e, em seguida, ensinaremos como fazer caruru, com uma receita completa e fácil de executar.

A origem do caruru nordestino

O ingrediente base principal na receita do caruru nordestino é o quiabo. Muita gente não sabe, mas o quiabeiro é uma planta originária da Oceania, tendo se espalhado pelo mundo inteiro graças aos antigos comerciantes e seus navios mercantes. No Brasil, o quiabo foi trazido da África pelos europeus, pouco antes da época do tráfico de escravos.

Caruru: comida típica de celebrações

Como dito no início do artigo, o caruru nordestino é um prato que está sempre presente nas festas de Cosme e Damião, seguindo uma tradição que surgiu na época do Brasil colonial. A festa foi introduzida pelos europeus, que traziam para cá não apenas seus costumes, como suas crenças religiosas.

Adaptação da festa à cultura africana

Os escravos africanos da época, assistindo as festas de Cosme e Damião promovidas pelos europeus, iniciaram a construção de um evento adaptado a sua cultura e crenças. Dessa forma, suas festas de 27 de setembro passaram a ser dedicadas aos orixás crianças, também conhecidos como “erês”.

Diferente da comemoração europeia, onde distribuíam-se doces, na comemoração africana (baseada em suas receitas e religiões nativas, como umbanda e candomblé),era servido o caruru, prato principal da comemoração. Essa tradição é seguida até os dias de hoje, sempre presente nos terreiros religiosos.

Receita de caruru nordestino

Receita de caruru nordestino – ingredientes:

  • 1 kg de camarão fresco;
  • limão – sal;
  • 250 g de camarão seco (sem casca) 100 g de amendoim torrado (sem pele) 100 g de castanha de caju torrada;
  • 1/2 xícara (chá) de óleo;
  • 1/2 xícara (chá) de azeite-de-dendê;
  • suco de 1 dúzia de limões;
  • 2 dentes de cravo-da-índia;
  • 1 ramo de cheiro-verde;
  • 2 cebolas picadas;
  • 6 dentes de alho amassados;
  • 2 tomates (sem pele) picados;
  • cheiros-verdes – coentro;
  • 1 cebola ralada;
  • molho de pimenta;
  • alho amassado;
  • 2 xícaras (chá) do caldo preparado com as cabeças dos camarões;
  • 1 kg de quiabos;
  • 1 folha de louro.

Como fazer:

Limpe o camarão fresco, tempere com limão e reserve. Lave bem as cabeças dos camarões, tire os olhos (porque senão o caldo fica escuro). Leve ao fogo as cabeças, bastante água, um amarrado de cheiro-verde, coentro e deixe reduzir este caldo em 4 xícaras (chá) de caldo coado, reserve. Passe pela máquina de moer ou liquidificador, o camarão seco, o amendoim, a castanha de caju e reserve.

Leve ao fogo uma panela com o azeite-de-dendê, o óleo, o alho e deixe dourar. Acrescente o camarão fresco escorrido e deixe refogar por 5 minutos. Adicione as cebolas, os tomates, o camarão moído junto com o amendoim e a castanha de caju, o cheiro-verde picado junto com o coentro e o caldo feito com as cabeças do camarão.

Lave, enxugue e corte as duas pontas do quiabo (a base principal do caruru), corte em pedaços e junte ao refogado, tempere com sal, molho de pimenta e deixe cozinhar em fogo brando. Finalizando a receita, sirva com arroz branco.

Gostou de aprender a receita de caruru nordestino? Compartilhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*